O texto aprovado hoje, apresentado pelo ministro da Administração Estatal, Miguel Carvalho, pretende segundo o Governo "assegurar a realização das operações de recenseamento eleitoral no estrangeiro, para permitir aos cidadãos timorenses residentes no estrangeiro, o seu exercício do seu direito de voto".

Assim, as atividades de inscrição e de atualização da inscrição no recenseamento eleitoral vão decorrer entre 03 de setembro de 2021 e 14 de janeiro de 2022, "um período mais longo que o habitual em virtude da pandemia da covid-19.

Além dos registos nas missões diplomáticas e postos consulares, o recenseamento poderá igualmente ser feito "em postos de recenseamento móvel na Austrália, na Coreia do Sul, em Portugal e no Reino Unido".

Ainda que o calendário oficial não seja conhecido -- cabe ao atual chefe de Estado anunciar as datas -- o voto presidencial poderá decorrer no mês de março de 2021, à semelhança de escrutínios anteriores.

 

ASP//MIM

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.