Nascido em Emden, na Alemanha, em 1941, Petersen morreu na sua casa em Brentwood, em Los Angeles, no estado norte-americano da Califórnia, deixando um importante legado à indústria do cinema.

Com o seu filme de estreia, "Das Boot: A Odisseia do Submarino 96" (1981), que acompanha a viagem de uma tripulação alemã num submarino durante a Segunda Guerra Mundial, o cineasta foi indicado a um prémio BAFTA e nomeado para seis estatuetas dos Óscares, incluindo as de melhor realização e melhor argumento adaptado.

Desde então, Petersen teve uma carreira regular em Hollywood com películas amplamente aceites pelo público, como "História Interminável" (1984).

Realizado e coescrito pelo alemão, o filme segue as aventuras do pequeno Bastian Balthazar Bux (Barrett Oliver) entre a realidade e um mundo de fantasia.

Antes, Petersen havia realizado curtas-metragens e filmes para a televisão alemã entre os anos de 1960 e 1970.

Contabilizando várias produções de filmes de ação, suspense e fantasia, o cineasta esteve por trás de títulos como "Os inimigos" (1985), "Shattered" (1991), "Na Linha de Fogo" (1993), "Outbreak - Fora de Controlo" (1995), "Força Aérea Um" (1997), "Tempestade Perfeita" (2001), "Tróia" (2004) e "Poseidon" (2006).

A filmagem em estúdio de filmes de ação, que na altura exigia uma técnica complexa, era um dos pontos fortes de Petersen.

George Clooney, Morgan Greeman, Clint Eastwood, Glenn Close, Harrison Ford, Renee Russo, Brad Pitt, Diane Lane e Dustin Hoffman encabeçam a longa lista de artistas famosos que estiveram às ordens do realizador.

As cerimónias fúnebres de Petersen vão decorrer em privado por decisão da sua mulher, Maria Antoinette, e do seu filho, Daniel.

JML // NS

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.